Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente turco recém-eleito, Recep Tayyip Erdogan, e sua mulher, Ermine, cumprimentam a multidão de eleitores diante do QG de seu partido, o AKP, em 10 de agosto de 2014, em Ancara

(afp_tickers)

O primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan, de 60 anos, eleito presidente da Turquia neste domingo, lançou uma mensagem de unidade, declarando que quer abrir uma "nova era" em um país bastante dividido sob seu mandato.

"Encerramos hoje uma era e entramos em uma nova", disse Erdogan em um discurso diante de milhares de partidários em Ancara, no qual prometeu ser "o presidente dos 77 milhões de turcos" e esquecer "as disputas do passado".

No poder desde 2003, o chefe de Estado recém-eleito prometeu um "novo processo de reconciliação social" entre seus compatriotas, aos quais agradeceu por terem participado da eleição.

"Peço a todos que me classificam de ditador e de autocrata que revejam sua posição", acrescentou, da varanda do QG eleitoral de seu partido, o AKP (Partido da Justiça e do Desenvolvimento).

O homem forte do país derrotou os adversários logo no primeiro turno, com 52% dos votos - resultado menor do que o esperado por seus partidários e pelos institutos de pesquisa.

AFP