Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Sede do serviço secreto alemão (BND)

(afp_tickers)

A Turquia convocou nesta segunda-feira o embaixador alemão em Ancara, Eberhard Pohl, após informações de que a agência alemã de inteligência teria espionado o governo turco.

"O embaixador foi convocado esta manhã para falar sobre as informações publicadas na imprensa alemã. Expressamos nossa preocupação e mal-estar", declarou à AFP uma fonte diplomática que pediu anonimato.

"Caso as alegações estejam corretas, a Alemanha deverá explicar esta situação grave", afirmou o ministério turco das Relações Exteriores em um comunicado divulgado após a reunião.

No texto, a Turquia chama qualquer ato de espionagem entre "países amigos e aliados" de "inaceitável".

Em Berlim, o porta-voz do ministério alemão das Relações Exteriores, Martin Schäfer, tentou acalmar os ânimos.

"Não foi, em absoluto, uma convocação e sim um convite para falar. A conversa aconteceu em um ambiente amigável. Era necessário explicar às autoridades turcas a informação que saiu na imprensa alemã", disse.

A revista alemã Der Spiegel informou que o serviço secreto alemão espiona há vários anos a Turquia e que teria grampeado pelo menos uma conversa telefônica do secretário de Estado americano, John Kerry.

A revista afirma que o governo alemão espiona a Turquia, seu aliado na Otan, desde 2009.

AFP