O governo turco suspendeu a proibição do histórico chefe da rebelião curda Abdullah Öcalan, preso desde 1999, para ver seus advogados, anunciou o ministro da Justiça turco, Abdülhamit Gül, nesta quinta-feira.

No entanto, o ministro disse que as reuniões de um detento com seus advogados são um direito que pode ser limitado por questões de segurança.

Apesar de seu isolamento quase total, Öcalan, o líder histórico do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), é uma figura de destaque na Turquia, onde o conflito entre o PKK e o Estado deixou mais de 40.000 mortos desde 1984.

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.