AFP

Recep Tayyip Erdogan em 8 de abril de 2017 em Istambul

(afp_tickers)

Dirigido pelo presidente Recep Tayyip Erdogan, o Conselho Nacional de Segurança turco anunciou nesta segunda-feira (17) uma nova prolongação de três meses do estado de emergência que está em vigor desde a tentativa de golpe frustrada de julho passado - informou a emissora de televisão NTV.

A decisão foi tomada dois dias antes de a medida expirar e no dia seguinte da vitória do "sim" no referendo sobre a ampliação dos poderes do presidente Erdogan.

"Para garantir a continuidade das medidas de proteção da democracia, dos princípios do Estado de Direito, assim como dos direitos e das liberdades, ele decidiu recomendar uma extensão do estado de urgência", indicou o Conselho de Segurança, em uma nota citada pela NTV.

O estado de emergência já havia sido prolongado duas vezes - em outubro de 2016 e em janeiro deste ano. Foi promulgado em 20 de julho passado, cinco dias após a tentativa de golpe.

Agora, a decisão deve ser validada pelo Conselho de Ministros.

Mais de 47 mil pessoas foram detidas no país, no âmbito do estado de urgência, e milhares de funcionários públicos terminaram demitidos. Essas medidas receberam duras críticas de vários países ocidentais.

AFP

 AFP