Navigation

Twitter anuncia que deixará de aceitar propaganda política

(Arquivo) O CEO do Twitter, Jack Dorsey afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 30. outubro 2019 - 20:46
(AFP)

O Twitter anunciou, nesta quarta-feira (30), que não irá mais aceitar propaganda política em sua plataforma em nível global, em resposta às crescentes críticas sobre a disseminação de fake news por políticos nas redes sociais.

Em um tuíte, o CEO Jack Dorsey disse que a companhia tomou esta decisão para evitar potenciais problemas derivados de mensagens automáticas, fake news e deepfakes - uma técnica de Inteligência Artificial que permite editar vídeos falsos de pessoas aparentemente reais.

O anúncio foi feito no momento em que o Facebook se encontra sob pressão para verificar os posts de políticos e sua plataforma.

Dorsey disse que a nova política, cujos detalhes serão divulgados no mês que vem, proibirá tanto os anúncios sobre temas políticos quanto de candidatos.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.