Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Foguete atinge uma antiga fábrica em Donetsk

(afp_tickers)

O governo ucraniano decidiu criar um comitê interministerial para preparar sanções contra a Rússia e os cidadãos russos que apoiam "terroristas e separatistas na Ucrânia", anunciou nesta quarta-feira o primeiro-ministro Arseniy Yatseniuk.

Este comitê, que inclui, entre outros, representantes dos ministérios das Relações Exteriores e Economia, irá elaborar uma "lista de empresas russas que financiam, direta ou indiretamente, os terroristas e separatistas, e que apoiaram a anexação da Crimeia", indicou Yatseniuk.

A Ucrânia adotará ainda sanções individuais "contra pessoas e autoridades russas que ameaçam a integridade territorial e a independência da Ucrânia" e "sanções contra empresas ou sujeitos de direito público que apoiam, direta ou indiretamente, os terroristas".

A Ucrânia considera que "a Rússia está diretamente envolvida no financiamento de terroristas em território ucraniano, no fornecimento de armas e de agentes treinados, e no apoio aos bandidos e terroristas que cometem crimes contra a humanidade" na Ucrânia, declarou ainda o premiê.

Kiev acusa Moscou de estar por trás da insurreição armada pró-russa no leste da Ucrânia, que deixou cerca de 1.000 mortos, e por trás da derrubada do avião da Malaysia Airlines (298 mortos) em 17 de julho por um míssil disparado a partir de uma área controlada por insurgentes.

AFP