Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Com esta nova série de sanções, a União Europeia dá um passo importante por tratar-se de medidas que atingirão pela primeira vez setores econômicos importantes da Rússia.

(afp_tickers)

A União Europeia adotou nesta terça-feira uma série de importantes sanções econômicas contra a Rússia, acusada de desestabilizar a Ucrânia, informou uma fonte europeia.

Os embaixadores dos 28 países membros do bloco discutiam desde cedo a adotação de novas sanções que incluiriam uma restrição aos bancos públicos russos de operar no mercado financeiro europeu, proibição à compra e venda de armamento militar, bem como restrições à venda de material com dupla utilização (civil e militar) ou destinado à indústria petrolífera russa.

Até o momento, a UE havia privilegiado sanções contra autoridades políticas e da segurança russas e ucranianas envolvidas diretamente na desestabilização da Ucrânia e na anexação da Crimeia, com a intenção de pressionar o governo russo a mudar de atitude em relação a crise.

Com esta nova série de sanções, o bloco dá um passo importante por tratar-se de medidas que atingirão pela primeira vez setores econômicos importantes da Rússia, assumindo o risco de prejudicar sua própria economia.

Esta mudança de posicionamento ocorreu após a queda de um avião civil da companhia Malaysia Airlines no leste da Ucrânia com quase 300 pessoas a bordo, incluindo muitos holandeses.

AFP