Navigation

UE dá 3 dias para Rússia tomar ações concretas sobre a Ucrânia

o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, presente na cúpula para assinar um acordo de associação com a UE, anunciou que ia decidir se prolonga até segunda-feira o cessar-fogo unilateral decretado há uma semana. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 27. junho 2014 - 12:35
(AFP)

A União Europeia deu à Rússia até a próxima segunda-feira para que tome uma série de medidas concretas para facilitar a pacificação no leste da Ucrânia, sob pena de mais sanções, segundo um comunicado oficial da cúpula de Bruxelas divulgado nesta sexta-feira.

As medidas concretas exigidas pelos líderes da UE incluem a libertação de todos os reféns na região, o retorno às autoridades ucranianas de três postos fronteiriços, negociações sobre o plano de paz ucraniano e um mecanismo de vigilância de sua aplicação.

Paralelo a isso, o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, presente na cúpula para assinar um acordo de associação com a UE, anunciou que ia decidir se prolonga até segunda-feira o cessar-fogo unilateral decretado há uma semana.

"Essa decisão será tomada quando voltarmos à Ucrânia. O tempo é até 22H00 (16H00 de Brasília) desta sexta", afirmou Poroshenko. O cessar-fogo expirava nesta sexta pela manhã, mas o presidente propôs a expiração de sua vigência até as 16H00.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.