AFP

"Nossas forças se encontram a 400 metros de Al-Michleb, um bairro da periferia leste de Raqa", declarou à AFP o porta-voz das Forças de Elite Sírias (FES), Mohamad Jaled Shaker

(afp_tickers)

Um batalhão de combatentes árabes contra o extremismo, apoiado pelos Estados Unidos, se aproximou nesta terça-feira da periferia leste de Raqa, principal reduto do grupo Estado Islâmico (EI) na Síria, informaram uma ONG e um porta-voz desta força.

"Nossas forças se encontram a 400 metros de Al-Michleb, um bairro da periferia leste de Raqa", declarou à AFP o porta-voz das Forças de Elite Sírias (FES), Mohamad Jaled Shaker.

O diretor do Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), Rami Abdel Rahman, confirmou "este avanço realizado graças aos bombardeios intensivos da coalizão, que obrigam os extremistas do EI a retroceder".

Uma coalizão internacional sob o comando americano dá apoio desde novembro a uma grande ofensiva das Forças Democráticas Sírias (FDS, aliança árabe-curda) em uma tentativa de retomar a cidade de Raqa.

Shaker explicou que as FES são um "grupo independente no seio da coalizão internacional". "Não fazemos parte das FDS, mas atuamos em coordenação com elas", afirmou.

As FDS estreitam seu cerco ao redor de Raqqa, mas ainda estão distantes de poder entrar na cidade. Suas forças se encontram a 3 km ao norte e a pelo menos 7 km a oeste, enquanto o setor ao sul da localidade continua nas mãos do EI.

Contactadas pela AFP, as FDS não quiseram comentar a informação das Forças de Elite Sírias.

Estas últimas, formadas no início de 2016, contam com centenas de combatentes e se uniram à ofensiva contra o EI em dezembro do mesmo ano. São comandadas por Ahmad Yarba, que presidiu a Coalizão Nacional das Forças de Oposição de julho de 2013 até julho de 2014.

AFP

 AFP