Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A Unilever, que tem mais de 400 marcas, inclusive Dove, Knorr, Omo e Rexona, disse em nota que as vendas caíram 1,6%, a 15,6 bilhões de dólares

(afp_tickers)

A Unilever, gigante anglo-holandesa do setor de alimentos e bens de consumo, disse nesta quinta-feira (19) que as vendas caíram no terceiro trimestre, afetadas pelo euro forte e por prejuízos com os furacões no sul dos Estados Unidos.

Dona de mais de 400 marcas, como Dove, Knorr, Omo e Rexona, a Unilever disse em nota que as vendas caíram 1,6%, a 15,6 bilhões de dólares, entre julho e setembro deste ano.

A queda das vendas "incluiu um impacto negativo da moeda de 5,1%", diz o comunicado, sobre a força do euro.

Além disso, "o crescimento no trimestre foi afetado negativamente pelo clima pior na Europa comparado ao ano passado e por desastres naturais na América".

O CEO Paul Polman disse que mercados emergentes sustentaram o crescimento no terceiro trimestre.

"Enquanto as condições nos mercados desenvolvidos continuam desafiadoras, estamos começando a ver sinais de melhora em alguns dos nossos maiores mercados emergentes, inclusive Índia e China", relatou.

A Unilever não divulgou dados de lucro deste período, mas confirmou sua meta anual e garantiu que está "fazendo bons avanços para os objetivos estratégicos que estabelecemos para 2020".

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP