Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Aung San Suu Kyi em pronunciamento nacional, em 19 de setembro de 2017, em Naypyidaw

(afp_tickers)

A prestigiosa Universidade britânica de Oxford decidiu retirar de suas paredes um retrato da líder birmanesa, Aung San Suu Kyi, ex-estudante da instituição, enquanto a ONU acusa Mianmar de fazer uma limpeza étnica entre a minoria rohingya.

"No início de setembro, recebemos um novo quadro que decidimos exibir. O quadro de Aung San Suu Kyi foi guardado em um lugar seguro", justificou a universidade em um breve comunicado, rejeitando qualquer ligação entre essa decisão e a atual crise em Mianmar.

O retrato de Aung San Suu Kyi foi feito em 1997 pelo pintor chinês Chen Yanning. Em seu lugar, agora está a tela "Morning Glory", do artista japonês Yoshihiro Takada.

Aung San Suu Kyi estudou Política, Economia e Filosofia nessa universidade, entre 1964 e 1967.

Agraciada com o Prêmio Nobel da Paz em 1991 por sua resistência pró-democracia contra a junta militar, a "Dama de Rangun" chegou a receber o título "honoris causa" em Direito por Oxford em 2012.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP