Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A Penn State University, na Pensilvânia (leste dos Estados Unidos), disse nesta sexta-feira que desconectou da rede de computadores da faculdade de Engenharia da Internet após um ataque cibernético conduzido "por uma entidade hostil com base na China"

(afp_tickers)

A Penn State University, na Pensilvânia (leste dos Estados Unidos), disse nesta sexta-feira que desconectou da rede de computadores da faculdade de Engenharia da Internet após um ataque cibernético conduzido "por uma entidade hostil com base na China".

O reitor da universidade, Eric Barron, disse em um comunicado que tal interrupção pode durar vários dias durante a realização de uma "operação de grande escala para recuperar com segurança todos os sistemas".

Barron disse que o FBI alertou a universidade sobre duas ameaças de cibersegurança, em novembro, mas não revelou as informações para evitar alertar os piratas.

Ele informou que a universidade contratou uma empresa de segurança cibernética especializada, Mandiant, que "confirmou que pelo menos um dos dois ataques foi realizada por um ator hostil com base na China, usando um malware avançado para atacar os sistemas em universidade".

O malware tem estado presente desde setembro de 2012, de acordo com os pesquisadores.

"Esta é uma situação muito séria e estamos dedicando todos os recursos necessários para ajudar a universidade de recuperar o mais rapidamente possível, para minimizar os inconvenientes para a faculdade de engenharia, funcionários e alunos e para reforçar as redes da Penn State contra estas ameaças em evolução", garantiu Barron.

Nenhum elemento indica que dados pessoais ou de pesquisa tenham sido subtraídos, mas alguns nomes e senhas podem estar comprometidos.

AFP