Navigation

Uruguai aceita extraditar argentino envolvido em homicídio de deputado

Foto publicada por Noticias Argentinas mostra membro da perícia em busca de provas na cena do crime, em 9 de maio de 2019. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 14. maio 2019 - 20:19
(AFP)

A Justiça uruguaia aceitou nesta terça-feira extraditar Juan Navarro Cádiz, argentino de 25 anos envolvido no assassinato do deputado Hector Olivares e um funcionário público em frente ao Congresso argentino na quinta-feira passada, informaram fontes judiciais à AFP.

Navarro Cádiz foi preso no Uruguai após o crime e colocado à disposição da Justiça que agiu a pedido de seu homólogo argentino.

"O juiz proferiu uma sentença de extradição" que foi "consentida pelas partes (defesa, acusação e procuradoria)", explicou o procurador do caso em Montevidéu, Juan Gómez. A aceitação do acusado permite um processo de extradição simplificado e rápido, explicou o advogado.

A saída do cidadão argentino do solo uruguaio "depende da aceitação das condições impostas pelo juiz" do caso no Uruguai, explicou Gómez, em particular, que não é condenado à prisão perpétua, pena que não é contemplada na legislação local.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.