Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Agentes da polícia e ambulâncias prestam socorro às vítimas em Nova York, no dia 31 de outubro de 2017

(afp_tickers)

O Uzbequistão se comprometeu nesta quarta-feira a cooperar na investigação sobre o atentado com uma caminhonete executado em Nova York, cujo suposto autor é natural - segundo a imprensa - daquele país da Ásia central.

"O Uzbequistão está disposto a usar todas as suas forças e recursos para ajudar na investigação sobre este ato terrorista", afirmou o presidente uzbeque Chavkat Mirzioyev, citado em um comunicado do ministério das Relações Exteriores.

A imprensa americana informou que o motorista da caminhonete é um uzbeque, que mora nos Estados Unidos desde 2010.

"A tragédia que aconteceu confirma de novo a necessidade de unir os esforços de toda a comunidade internacional na luta contra este desafio de nossa época", completou Mirzioiev, que ofereceu pêsames ao presidente americano e às famílias das vítimas.

Vários meios de comunicação americanos informaram que o motorista da caminhonete que atropelou ciclistas e pedestres na terça-feira em Manhattan era um uzbeque que entrou nos Estados Unidos em 2010.

O ataque matou oito pessoas, incluindo cinco argentinos, e deixou 11 feridos.

O Uzbequistão, uma ex-república soviética de maioria muçulmana, tem centenas de cidadãos lutando em grupos jihadistas no Iraque e Síria, segundo estimativas dos serviços de segurança russos.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP