Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Pessoas se reúnem no dia 18 de agosto de 2017 em Barcelona, em homenagem às vítimas do atentado ocorrido no dia anterior

(afp_tickers)

As vítimas dos atentados cometidos na Catalunha são de pelo menos 35 nacionalidades: 14 pessoas morreram - 13 em Barcelona e outra no ataque em Cambrils - e mais de 100 ficaram feridas.

As vítimas são de nacionalidades alemã, argelina, argentina, australiana, austríaca, belga, marroquina, canadense, chinesa, colombiana, cubana, equatoriana, egípcia, espanhola, americana, filipina, francesa, britânica, grega, holandesa, taiwanesa, hondurenha, romena, húngara, irlandesa, italiana, kuwaitiana, macedônia, mauritana, paquistanesa, peruana, dominicana, turca e venezuelana, segundo um balanço provisório da Defesa Civil catalã.

- Atentado em Barcelona -

Mortos:

- ESPANHA: Três espanhóis foram identificados entre as pessoas mortas em Las Ramblas, segundo um porta-voz do governo regional catalão.

- ARGENTINA: a chancelaria argentina informou que a hispano-argentina Silvina Alejandra Pereyra, de 40 anos, que morava em Barcelona há uma década, está entre os mortos.

- CANADÁ: um canadense morreu como consequência do "covarde atentado terrorista" em Barcelona, anunciou o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau.

- ITÁLIA: três italianos morreram no ataque, segundo o minisério das Relações Exteriores. Carmen Lopardo, de 80 anos, Bruno Gulotta, de 35 anos, e Luca Russo, de 25.

- BÉLGICA: uma mulher de nacionalidade belga e originária de Tongres (leste, parte de fala flamenca) morreu nas Ramblas. Ela estava de férias com a família em Barcelona.

- PORTUGAL: dois portugueses que estavam de férias morreram em Barcelona, uma jovem de 20 anos e sua avó de 74, naturais da região de Lisboa, segundo o governo lusitano.

- ESTADOS UNIDOS: o secretário de Estado americano, Rex Tillerson, anunciou "a morte de um cidadão americano".

Feridos:

- FRANÇA: 30 franceses ficaram feridos, cinco deles gravemente, segundo um novo balanço anunciado pelo ministro francês de Relações Exteriores, Jean-Yves Le Drian.

- ALEMANHA/GRÉCIA: pelo menos "13 cidadãos alemães ficaram feridos" no atentado de Barcelona, "alguns com gravidade e com tanta gravidade que lutam pela vida", declarou o porta-voz do ministério alemão de Assuntos Exteriores, Martin Shäfer. "Não podemos por enquanto nem confirmar, nem excluir se há alemães entre os mortos", acrescentou.

O consulado grego em Barcelona anunciou, por sua vez, que uma mãe de nacionalidade alemã foi hospitalizada em estado grave.

Seus dois filhos, com dupla nacionalidade greco-alemã, ficaram levemente feridos, segundo a mesma fonte.

- CANADÁ: o primeiro-ministro do Canadá Justin Trudeau informou que além do canadense morto outros quatro ficaram feridos no atentado.

- CUBA: quatro cubanos ficaram feridos no atentado de Barcelona e um quinto, que ficou ferido em Cambrils, já deixou o hospital, segundo a página web de informação oficial Cubadebate.

- EQUADOR: a chancelaria equatoriana informou que dois cidadãos do país sofreram ferimentos leves no atentado de Barcelona e "estão atualmente fora de perigo". Tratam-se de Katty Vargas Bonilla, hospitalizada e em observação, e Carmen Judith Romero, que recebeu alta e "atualmente se encontra em seu domicílio", detalhou.

- MARROCOS: três marroquinos, entre eles um menino de seis anos, ficaram feridos, informou o ministério marroquino de Relações Exteriores, detalhando que o menino se encontra em estado crítico.

- ARGÉLIA: três argelinos que estavam de férias na Espanha se encontram em situação estável e devem receber alta em breve, segundo o jornal El Moudjahid, que cita o porta-voz do ministério das Relações Exteriores.

- BÉLGICA: dois belgas foram hospitalizados, um deles em estado crítico, informou o ministro belga de Relações Exteriores, Didier Reynders.

- REINO UNIDO: "alguns" britânicos ficaram feridos nos ataques, informou à AFP uma fonte governamental.

- IRLANDA: uma família de quatro pessoas - um casal e seus dois filhos - ficou ferida no atentado. O pai, ferido no joelho, e seu filho - de cinco anos e que teve fratura em uma perna - ainda estão no hospital, detalhou o ministério irlandês das Relações Exteriores.

- HOLANDA: três holandeses estão feridos. "Estão fora de perigo e foram atendidos no hospital", informou o ministro de Relações Exteriores, Bert Koenders, em um comunicado.

- RÚSSIA: uma mulher russa ficou "levemente ferida", informou, em um comunicado, a agência russa para o turismo, a Russiatourism. "Ela recebeu ajuda médica no local, sem ser hospitalizada".

- ROMÊNIA: dois homens, de 33 e 42 anos, de nacionalidade romena, estão feridos e estáveis. Outro homem de nacionalidade romena ficou levemente ferido e já teve alta do hospital.

- ÁUSTRIA: uma austríaca ficou "levemente" ferida.

- HUNGRIA: uma mulher que ficou levemente ferida já deixou o hospital.

- MACEDÔNIA: um cidadão macedônio foi hospitalizado com uma fratura na perna, segundo comunicado do ministro de Relações Exteriores em Skopje.

- TURQUIA: um homem de negócios turco de 33 anos está hospitalizado com ferimentos nas pernas. Ele não corre risco de vida.

- TAIWAN: dois cidadãos de Taiwan foram hospitalizados "gravemente feridos".

- Atentado em Cambrils -

Pouco após a meia-noite, horas depois do atentado em Barcelona, um carro atropelou pedestres no passeio marítimo de Cambrils, 120 km ao sul de Barcelona.

O veículo bateu em um carro da polícia catalã, os Mossos d'Esquadra, e em seguida houve um tiroteio, segundo o governo regional.

Uma mulher não resistiu aos ferimentos, anunciou nesta sexta a Defesa Civil Catalã. Outras cinco pessoas também ficaram feridas, entre elas um policial.

Durante a operação, "cinco supostos terroristas" foram mortos pela Polícia.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP