Navigation

Van Dyck descoberto em programa de TV fica sem comprador

(Arquivo) A casa Christie's de Londres acabou não recebendo uma oferta satisfatória afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 09. julho 2014 - 14:23
(AFP)

Um quadro do pintor flamengo barroco Antonio Van Dyck que um padre comprou por 400 libras (685 dólares) e que era avaliado em 500 mil libras acabou não encontrando comprador ao ser leiloado.

A casa Christie's de Londres acabou não recebendo uma oferta satisfatória.

A pintura, um esboço da obra de 1635 "Os magistrados de Bruxelas", foi comprada pelo padre católico Jamie MacLeod em uma loja de antiguidades em Cheshire, no norte da Inglaterra.

Em dezembro, MacLeod levou o quadro ao programa da BBC "Antiques Roadshow", em que especialistas avaliam antiguidades.

A apresentadora Fiona Bruce, que havia realizado um programa sobre o pintor flamengo (1599-1641), suspeitou que se tratava de uma de suas obras e por isso solicitou o parecer de um especialista, que confirmou a suspeita.

O dinheiro arrecadado serviria para comprar novos sinos para paróquia de MacLeod em Derbyshire, no norte da Inglaterra, para marcar o centenário da Primeira Guerra Mundial.

A Casa de leilões Christie's, responsável pela venda, estimou seu preço entre 300.000 e 500.000 libras e disse que o esboço estava em mau estado de conservação.

Depois de ser limpo e restaurado, a pintura foi examinada por Christopher Brown, uma das maiores autoridades mundiais em Van Dyck, que certificou a sua autenticidade.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.