Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A Amazon informou redução dos lucros no segundo trimestre, apesar da alta nas vendas, devido ao aumento nos investimentos da empresa. 

(afp_tickers)

A gigante digital Amazon relatou, nesta quinta-feira, uma redução dos lucros no segundo trimestre, apesar da alta nas vendas. A retração é explicada pelo aumento nos investimentos da empresa.

A companhia americana afirmou que suas vendas subiram 25%, alcançando os 38 bilhões de dólares ante o mesmo período do ano passado. O lucro, contudo, caiu 77% em relação ao do segundo trimestre de 2016, a 197 milhões de dólares.

Investimentos, depreciação de equipamentos, compra de ações e outros gastos comeram a receita da empresa, que, por padrão, prioriza investimentos de longo prazo em vez de lucros mais imediatos.

"Nossas equipes permanecem de cabeça baixa e focada nos consumidores", afirmou o fundador e presidente Jeff Bezos num comunicado.

"É estimulante inventar para os nossos clientes, e nós continuamos a ver muitas oportunidades de alta qualidade para investir".

Bezos destacou estratégias recentes da empresa, como o lançamento de uma nova versão do assistente digital para casa Echo, o upgrade da inteligência artificial Alexa, a expansão de sua oferta de streaming de vídeo para fora dos Estados Unidos e até o aumento de frota aérea de carga de companhias.

As ações da Amazon caíram cerca de 2% nas negociações após o fechamento do mercado.

O relatório foi divulgado logo após Bezos destronar, por pouco tempo, Bill Gates, fundador da Microsoft, do posto de homem mais rico do mundo, segundo estimativa da revista Forbes.

Uma alta das ações da Amazon mais cedo tinham feito sua fortuna chegar a 90,5 bilhões de dólares, meio bilhão a mais que Gates. Mas, ao fim do dia, com a queda da Amazon em Wall Street, Bezos já tinha voltado a ser o número 2.

AFP