Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, durante a Cúpula de Países Não Alinhados, na Ilha de Margarita, em 17 de setembro

(afp_tickers)

Pelo menos 67,8% dos venezuelanos votariam contra o presidente Nicolás Maduro em um eventual referendo revogatório - de acordo com uma pesquisa realizada pela empresa Venebarómetro.

Maduro perderia a consulta com folga, indica a enquete divulgada nesta quarta-feira (28), para a qual 1.200 pessoas foram entrevistadas entre 26 de agosto e 4 de setembro.

Contra os 67,8% que apoiariam o referendo de seu mandato, apenas 23,5% seriam a favor de sua permanência no poder. Outros 8,8% dos entrevistados não quiseram responder.

Em fevereiro de 2015, 59,5% disseram que votariam contra Maduro.

A gestão do presidente foi avaliada de maneira negativa por 76,4% dos entrevistados, e 50,5% avaliam como péssima.

Além disso, 90,9% consideraram regular, ruim, ou muito ruim a situação do país. Em novembro de 2015, esse percentual de 73,3%.

De acordo com a sondagem da Venebarómetro, realizada antes do pronunciamento do CNE, 60,7% dos consultados acreditavam que seria possível realizar o referendo em 2016.

Ainda segundo a enquete, 54,7% se mostraram dispostos a participar da coleta de quatro milhões de assinaturas necessárias para a convocação do referendo. Já 11,8% disseram que talvez fossem votar.

A margem da pesquisa é de 2,37%, com nível de confiança de 90%.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP