Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O chanceler venezuelano, Jorge Arreaza, discursa em reunião da Alba em Caracas, em 8 de agosto de 2017

(afp_tickers)

O governo da Venezuela advertiu, neste sábado (12), que a "temerária ameaça" de uma opção militar feita pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, põe em risco a estabilidade de toda região da América Latina e Caribe.

"A temerária ameaça" de Trump "pretende arrastar a América Latina e o Caribe para um conflito que alteraria permanentemente a estabilidade, a paz e a segurança da nossa região", declarou Arreaza.

O texto rejeita "da maneira mais categórica e contundente as declarações inamistosas e hostis" de Trump.

"Temos muitas opções para a Venezuela, incluindo uma possível opção militar, se for necessário", disse Trump ontem, em seu clube de golfe em Nova Jersey, onde passa férias.

Em um pronunciamento transmitido pela televisão estatal VTV, o chanceler Arreaza fez um apelo "aos membros da comunidade internacional (...) para que expressem sua mais clara e inequívoca condenação a este perigoso atentado contra a paz e a estabilidade do continente".

O comunicado lido por Arreaza destacou que as palavras de Trump foram pronunciadas "apenas um dia depois" de o presidente venezuelano ter sugerido uma "conversa pessoal" com o americano - por telefone, ou mesmo no âmbito da Assembleia Geral da ONU, em setembro, em Nova York.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










AFP