Navigation

Venezuela coloca sete estados em quarentena devido a coronavírus

(13 mar) Venezuelanos fazem fila em farmácia de Caracas para comprar máscaras de proteção contra o novo coronavírus afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 15. março 2020 - 21:23
(AFP)

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, decretou neste domingo uma "quarentena coletiva" a partir desta segunda-feira em sete estados, incluindo os 6 milhões de habitantes de Caracas, após registrar sete novos infectados pelo novo coronavírus.

A partir das 5h de amanhã, Caracas e os estados de Miranda, Vargas, Zulia, Táchira, Apure e Cojedes suspendem suas atividades, salvo aquelas que envolvam a distribuição de alimentos, segurança policial e militar, e serviços de saúde e transporte, anunciou Maduro em pronunciamento na TV: "Não são férias coletivas. É uma quarentena, que necessita de grande disciplina social, um grande autocontrole", assinalou o presidente socialista.

Esta quarentena parcial se soma à proibição de voos vindos de Europa, Colômbia, República Dominicana e Panamá anunciada pelo governo nos últimos dias, bem como à suspensão de aulas e atividades esportivas.

Neste domingo, foram registrados sete novos casos de Covid-19, aumentando o número de infectados no país para 17, disse Maduro, afirmando que "todo o vírus foi importado".

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.