Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(A partir da esquerda) Os ex-presidentes Vicente Fox (México), Miguel Ángel Rodríguez (Costa Rica) e Jorge Quiroga (Bolivia) em um avião com destino a Caracas, no último dia 15

(afp_tickers)

O governo da Venezuela declarou personas non gratas os ex-presidentes Jorge Quiroga (Bolívia), Andrés Pastrana (Colômbia), Laura Chinchilla e Miguel Ángel Rodríguez (Costa Rica), observadores do plebiscito simbólico realizado no domingo pela oposição.

Anteriormente, o ex-presidente mexicano Vicente Fox também foi declarado persona non grata por ter atuado como observador na consulta contra o Nicolás Maduro e sua convocação para uma Assembleia Constituinte.

"Não entrarão mais na Venezuela: abusaram da generosidade de nosso povo. É justiça que será entendida pelos que amam seu país", afirmou o chanceler venezuelano Samuel Moncada no Twitter.

Os cinco observadores assinaram um documento no qual pedem aos membros das Nações Unidas e Organização de Estados Americanos (OEA) avaliem os resultados do plebiscito para evitar que a grave crise do país resulte em novas mortes ocorridas em protestos contra Maduro.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










AFP