Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro (centro), conversa com o ministro da Defesa, Padrino Lopez (dir.), nas celebrações pelo sétimo aniversário da milícia bolivariana, em Caracas, em 17 de abril de 2017

(afp_tickers)

O ministro de Defesa da Venezuela, o general Vladimir Padrino, qualificou neste domingo de falsas as denúncias sobre uma suposta incursão militar venezuelana na Colômbia.

"Quero negar todas as declarações que tenham se originado da Colômbia denunciando a ida de unidades militares da Guarda Nacional" a Paraguachón, localidade fronteiriça situada em La Guajira, disse Padrino em um discurso às tropas.

"Essas versões são totalmente falsas", acrescentou o funcionário após exercícios militares realizados pela Força Armada venezuelana em Guárico, ordenados pelo presidente Nicolás Maduro após a advertência do presidente americano Donald Trump sobre uma possível "opção militar" frente a crise venezuelana.

No sábado, o governador da localidade colombiana de La Guajira, Weildler Guerra, denunciou no Twitter que cerca de vinte militares em motocicletas entraram na zona, fizeram disparos ao ar e "roubaram dinheiro e celulares de vários cidadãos".

Padrino também se referiu a um combate que ocorreu no sábado entre o exército venezuelano e um grupo armado colombiano na fronteira do estado de Táchira, que deixou seis mortos e dois militares feridos.

"Os grupos paramilitares que perturbam o povo da fronteira serão expulsos" do país, comentou o ministro.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP