Navigation

Viúva de Mandela volta à vida pública após luto

A víuva de Mandela, Graça Machel (c), é consolada pela também ex-esposa do líder Winnie Mandela (d), no funeral do ex-presidente sul-aficano, em Qunu, em 15 de dezembro de 2014. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 27. junho 2014 - 13:10
(AFP)

A viúva de Nelson Mandela, Graça Machel, anunciou nesta sexta-feira sua volta à vida pública depois de seis meses de luto pela morte de seu "melhor amigo".

No primeiro comunicado desde a morte de Mandela, Machel disse que a perda do ícone da luta antiapartheid em 5 de dezembro a deixou "sem seu melhor amigo, marido amado e guia".

A família Mandela celebrou na semana passada uma cerimônia tradicional purificadora para marcar o fim do período de luto de seis meses na residência familiar em Qunu, povoado em que ele foi enterrado.

Machel, comprometida com a defesa dos direitos das mulheres e das crianças, disse que concentrará agora seus esforços em tentar realizar o desejo de Mandela em construir um hospital infantil.

A construção do centro médico em Johannesburgo foi adiada por questões financeiras.

Machel pertence a várias organizações, incluindo The Elders, um grupo fundado por Mandela em 2007 para tratar de problemáticas globais.

O período de luto tradicional entre os grupos étnicos sul-africanos habitualmente é de 12 meses, mas a família Mandela decidiu reduzi-lo pela metade sem dar explicações.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.