Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Sede da Odebrecht em São Paulo

(afp_tickers)

O vice-presidente do Equador, Jorge Glas, apontado pela oposição por suposta responsabilidade em atos de corrupção, depôs nesta quarta-feira no Ministério Público sobre a milionária rede de subornos da construtora Odebrecht no país.

"Atendi ao chamado do Ministério Público para apresentar minha versão dentro dos processos de investigação no caso Odebrecht e outros casos relacionados", disse o vice-presidente à imprensa após o depoimento.

Há várias semanas, Glas solicitou ao MP que ampliasse as investigações sobre a corrupção promovida pela Odebrecht no Equador, onde a construtora teria pago cerca de 33,5 milhões de dólares a funcionários públicos equatorianos entre 2007 e 2016, segundo revelou o Departamento de Justiça dos Estados Unidos em dezembro passado.

"Irei a todas as instâncias que sirvam para fortalecer, ajudar, colaborar com as investigações que estão sendo realizadas", afirmou o vice-presidente.

AFP