Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O premier albanês vota em Tirana

(afp_tickers)

A ampla vitória do primeiro-ministro socialista Edi Rama sobre a direita nas eleições legislativas era confirmada nesta terça-feira, dois dias depois da votação, de acordo com resultados quase definitivos.

No poder desde 2013, Edi Rama espera convencer a União Europeia (UE) a, durante seu segundo mandato, iniciar as negociações de adesão de seu país, candidato a entrar no bloco desde 2014.

De acordo com a imprensa, Edi Rama, de 52 anos, um pintor que virou político, parece ter assegurado uma maioria absoluta de 74 das 140 cadeiras do Parlamento, o que permitirá aos socialistas governar sem a necessidade de aliança.

Após a apuração de 96% das urnas, os socialistas têm 49% dos votos, enquanto o Partido Democrático aparece com menos de 30%. O Movimento Socialista para a Integração tem quase 15% dos votos.

O índice de participação, inferior a 50%, foi um dos menores registrados na Albânia desde o fim do comunismo no início dos anos 1990.

A Comissão Eleitoral pode anunciar os resultados definitivos nas próximas horas.

A Albânia é um dos países mais pobres da Europa, com um salário médio de 340 euros mensais. O desemprego, que afeta um em cada três jovens, leva grande parte da população a deixar o país.

De acordo com dados recentes, 2,9 milhões de pessoas permanecem no país, mas 1,2 milhão de albaneses emigraram, um recorde mundial em proporção à população total.

AFP