Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Placa de Wall Street próximo a bandeiras americanas

(afp_tickers)

A Bolsa de Nova York caiu nesta segunda-feira (30) e fez uma pausa em seu avanço após a volta das dúvidas sobre a reforma fiscal dos Estados Unidos.

O índice industrial Dow Jones recuou 0,36%, a 23.348,74 unidades, o tecnológico Nasdaq perdeu 0,03%, a 6.698,96 pontos, e o S&P 500 retrocedeu 0,32% e ficou em 2.572,83 unidades.

"Não há nada negativo. É perfeitamente normal" a queda de Wall Steet, disse Adam Sarhan, da 50 Park Investment. "O mercado vinha muito embalado e simplesmente fez uma pausa para se consolidar um pouco", destacou.

Bons resultados trimestrais de gigantes da tecnologia como Amazon, Alphabet e Microsoft avançaram nesta sexta-feira com o Nasdaq e o S&P 500 a níveis recordes.

As acusações de conluio com a Rússia de três assessores da campanha eleitoral de Donald Trump reforçou a prudência dos investidores.

"Talvez nada aconteça de fato, mas há muitas perguntas no ar", disse Sahan. "O mercado é perturbado quando a situação piora e afeta o funcionamento da Casa Branca", acrescentou.

Outro fator que freou a Bolsa foram reportagens sobre as dificuldades na negociação da reforma fiscal, cujas reduções de impostos foram o combustível para a alta do mercado.

O mercado de títulos subiu: o rendimento dos bônus do Tesouro dos Estados Unidos a 10 anos recuou, às 20h20 GMT (18h20 de Brasília), a 2,364%, contra 2,418% de sexta-feira, e o dos bônus a 30 anos caiu a 2,877%, ante 2,929% da sessão anterior.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP