Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Placa de Wall Street próximo a bandeiras americanas

(afp_tickers)

Wall Street fechou em alta nesta terça-feira, deixando em segundo plano as tensões geopolíticas entre Estados Unidos e Coreia do Norte.

O índice industrial Dow Jones avançou 0,26%, a 21.865,37 unidades, o tecnológico Nasdaq teve alta de 0,30%, a 6.301,89 unidades, e o S&P 500 subiu 0,08%, terminando em 2.446,30 unidades.

Apesar de os investidores terem se alarmado nas primeiras horas desta terça-feira, após a Coreia do Norte lançar um míssil que sobrevoou o Japão, "o mercado ficou aliviado quando a resposta foi mais moderada que a de duas semanas atrás", disse Art Hogan, da Wunderlich Securities.

O presidente americano, Donald Trump, tinha prometido reagir com "fogo e fúria" contra a Coreia do Norte caso o país seguisse com seu programa armamentista. Contudo, nesta terça, ele não deu nenhum indício de eventuais represálias. Washington só disse que "todas as opções" estão abertas.

"O mercado encontrou algum consolo que ainda busquem formas não militares para lidar com a Coreia do Norte", explicou Hogan.

No plano doméstico, os abalos provocados pela tempestade Harvey às instalações petroleiras do Golfo do México influenciaram o mercado. ExxonMobil e Royal Dutch Shell fecharam estáveis, enquanto ConocoPhillips recuou 0,4%, e a BP, 0,3%.

O mercado de títulos teve alta. Às 20H20 GMT (17H20 em Brasília), o rendimento dos bônus do Tesouro a 10 anos caía a 2,121%, contra 2,157% de segunda-feira, enquanto o dos bônus a 30 anos era de 2,737%, ante 2,755%.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP