Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Placa de Wall Street próximo a bandeiras americanas

(afp_tickers)

Wall Street fechou em alta nesta quarta-feira, numa sessão marcada novos abalos políticos em Washington e pelos anúncios de prudência do Federal Reserve (Fed, o Banco Central americano).

O índice industrial Dow Jones avançou 0,12%, a 22.024,87 unidades, o tecnológico Nasdaq teve alta de 0,12%, a 6.345,11 unidades, e o S&P 500 subiu 0,14%, a 2.468,11 unidades.

A bolsa de Nova York abriu em alta, mas perdeu vigor quando o presidente Donald Trump anunciou a dissolução de dois conselhos consultivos de economia e indústria compostos por executivos de grandes corporações.

Trump tomou essa decisão após vários executivos pedirem demissão, insatisfeitos com os comentários do mandatário sobre a manifestação de supremacistas brancos em Charlottesville neste fim de semana, que deixaram uma mulher morta.

"Os conselhos por si não tinham importância, realmente, mas aumentavam a garantia moral de Wall Street e dos meios industriais", avaliou Gregori Volokhine, da Meeschaert Financial Services.

"Quanto mais Trump cortar suas asas, mais difícil será para ele adotar reformas econômicas verdadeiramente importantes", alertou.

A reação dos investidores foi limitada, porque o mercado recebeu bons resultados das empresas, o que estimulou os preços, disse JJ Kinahan da TD Ameritrade. "Todo o resto é ruído", concluiu.

Os índices também sofreram influência pela cautela mostrada pelo Fed em sua reunião de política monetária de julho, segundo as atas das deliberações divulgadas nesta quarta.

As minutas indicam que o Fed está dispostos a ser "paciente" antes de aumentar a taxa de juros, especialmente porque a inflação continua inexplicavelmente baixa.

O mercado de títulos estava em alta. O rendimento dos bônus do Tesouro a 10 anos caía a 2,227%, contra 2,273% de terça-feira, e o dos bônus a 30 anos era de 2,813%, contra 2,849% da véspera.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP