Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Um painel apresenta a evolução do índice Dow Jones, da bolsa de valores de Nova York, em 3 de julho de 2014.

(afp_tickers)

A Bolsa de Nova York fechou em alta nesta quinta-feira, apostando na redução dos conflitos no mundo e ignorando dados econômicos pouco alentadores: o Dow Jones subiu 0,37% e o Nasdaq, 0,43%.

O Dow Jones teve alta de 61,78 pontos, a 16.713,58 unidades, e o Nasdaq, 18,88 puntos, a 4.453,00. O índice ampliado S&P 500 avançou 0,43% ou 8,46 pontos, a 1.955,18 unidades.

Nos EUA, os pedidos de seguro de desemprego aumentaram acima do previsto na semana passada, no nível mais alto dos últimos seis meses.

Por outro lado, a economia da zona do euro preocupa: um ano depois de sair da recessão, a região continua em estagnação. As vendas do varejo dos Estados Unidos também não registraram crescimento em julho. Nesta quinta-feira, a principal rede varejista do país, o Wal-Mart, reduziu suas previsões de lucro apesar de seus bons resultados trimestrais.

Para os analistas, esses dados são considerados elementos capazes de conter a intenção do Federal Reserve de antecipar o aumento das taxas de juros e alimentam as expectativas de medidas de apoio adicional à economia por parte do Banco Central Europeu.

No mercado de títulos, o rendimento dos bônus do Tesouro a 10 anos caiu a 2,400% em comparação aos 2,413% na quarta-feira. O rendimento dos bônos a 30 anos ficou em 3,192% contra 3,241%.

AFP