Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A Bolsa de Nova York em 25 de janeiro de 2017

(afp_tickers)

Wall Street fechou a semana em alta, com novo recorde do Nasdaq, após uma onda de indicadores econômicos americanos irregulares.

O índice industrial Dow Jones avançou 0,18%, a 21.987,56 unidades, o industrial Nasdaq subiu 0,10%, alcançando o fechamento recorde de 6.435,33 unidades, e o S&P 500 teve alta de 0,17%, a 2.475,77 unidades

O mercado já estava assumindo riscos antes mesmo da abertura das operações, devido às altas de quinta-feira e aos bons indicadores da China, além do incremento dos preços de metais, disse Karl Haeling da LBBW.

"O informe de empregos (dos Estados Unidos) não desanimou os investidores", completou.

A criação de novos empregos recuou em agosto nos Estados Unidos e a taxa de desemprego subiu a 4,45%, segundo o Departamento de Trabalho. O salário médio aumentou só 0,01% no mês passado.

As cifras "são, em conjunto, piores que o esperado", opinou Chris Low da FTN Financial. "Não só refletem salários modestos, mas também uma economia desacelerada", disse.

"A ideia do Fed de aumentar as taxas recebeu um golpe", disse Low, e completou que antes do fim do ano os indicadores podem evoluir.

As bolsas de valores, que se beneficiam da política de juros baixos, esperam que a taxa fique estável pelo máximo de tempo possível.

A General Motors e a Ford avançaram, respectivamente, 2,24% e 2,90%.

O mercado de títulos estava em baixa. Até as 20H15 GMT (17H15 em Brasília), o rendimento dos bônus do Tesouro a 10 anos subia a 2,158%, contra 2,117% de quinta-feira, e o dos bônus a 30 anos avançava a 2,774%, ante 2,726% da sessão anterior.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP