AFP

Wall Street, perto do prédio da Bolsa de Nova York, em 9 de novembro de 2016

(afp_tickers)

Wall Street fechou nesta sexta-feira perto do equilíbrio, após a divulgação dos dados de emprego nos Estados Unidos e das incertezas geopolíticas após os ataques americanos na Síria: o Dow Jones caiu 0,03% e o Nasdaq, 0,02%.

Segundo resultados definitivos de fechamento, o índice Dow Jones Industrial Average perdeu 6,85 pontos, a 20.656,10 unidades, e o Nasdaq caiu 1,14 ponto, a 5.877,81 unidades. Por sua vez, o índice ampliado S&P 500 recuou 1,95 ponto, a 2.355,54 unidades.

"É o mesmo esquema que há três dias: se sobe e depois quando se aproxima do fechamento volta a baixar", comentou Peter Cardillo, economista-chefe da First Standard Financial.

O principal indicador da semana não foi de grande ajuda porque o relatório mensal sobre o emprego nos Estados Unidos, publicado antes da abertura se revelou contraditório.

O dado mais importante, a criação de empregos, caiu sensivelmente em relação ao mês anterior e ficou muito abaixo das expectativas dos analistas, somente 98.000 novos postos de trabalho, contra 188.000 estimados.

Esse mal indicador foi mitigado por outros dados, como a queda da taxa de desemprego a 4,5%, seu nível mais baixo nos últimos dez anos, assim como um salário meio por hora em aumento.

Os investidores fizeram uma pausa no dia seguinte dos bombardeios americanos contra uma base síria, acusada de ter utilizado armas químicas três dias antes.

"Os operadores do mercado veem o lançamento de mísseis um incidente isolado sem impacto significativo sobre a economia", relativizou Patrick O'Hare de Briefinf em um comunicado.

No mercado de títulos, às 20H20 GMT o rendimento dos bônus do Tesouro a 10 anos subiu para 2,382%, contra 2,337% na quinta-feira de noite; e o dos bônus a 30 anos subia a 3,009%, contra 2,981% de quinta-feira.

AFP

 AFP