Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, fala durante encontro de tecnologia em São Francisco, Califórnia, no dia 25 de março de 2015

(afp_tickers)

Os organizadores do "Web Summit", uma conferência mundial que reúne das principais empresas do mundo da internet, anunciaram nesta quarta-feira que em 2016 deixarão Dublin para realizar o evento em Lisboa.

A reunião anual acolhe start-ups e gigantes como Google, Amazon e Facebook. Em cinco anos, o público passou de 400 para cerca de 30.000 pessoas para a edição do próximo mês de novembro.

Mas, a partir de 2016, o evento será realizado em Lisboa, cidade eleita por "suas boas infraestruturas de transporte, hotéis e seu centro de exposição capaz de abrigar mais de 80 mil visitantes" explicou o fundador da Web Summit, Paddy Cosgrave, no site oficial da conferência.

Cosgrave já havia ameaçado no ano passado organizar o evento em outra cidade que não fosse Dublin, lamentando a má qualidade do wifi nas instalações da reunião e a alta dos preços nos hotéis da capital irlandesa durante o encontro.

"Não é uma decisão simples deslocar o Web Summit de seu berço irlandês. Vamos embora porque queremos dar uma nova amplitude para nosso crescimento internacional", justificou.

A decisão é um golpe para a economia da Irlanda, que orgulha-se de acolher centros de operações de todos os grandes nomes do Vale do Silício, atraídos por uma mão de obra anglófona e conhecedora das novas tecnologias, assim como por uma tributação favorável para as companhias cujos lucros são tributados em apenas 12,5%.

A organização de promoção do turismo na Irlanda, Fáilte Ireland, calcula que a reunião gerou cerca de 100 milhões de euros para a economia local no ano passado.

AFP