Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O ator americano Will Smith, em Beverly Hills, no dia 10 de janeiro de 2016

(afp_tickers)

O aclamado ator Will Smith terá o poder de conceder três desejos quando interpretar o gênio da lâmpada da nova versão de Aladdin, produzida pela Disney.

O estúdio anunciou nesta quarta-feira o elenco da adaptação em 'live-action' (filme com atores) do clássico animado de 1992, que será dirigido por Guy Ritchie.

O jovem egípcio Mena Massou será Aladdin, o jovem de rua que se apaixona pela independente e teimosa princesa Jasmine, que será interpretada por Naomi Scott.

Marwan Kenzari será o malvado feiticeiro Jafar, que quer derrubar o sultão e pai de Jasmine, vivido por Navid Negahban.

Smith, indicado a dois prêmios Oscar, dará vida ao personagem que há 25 anos contou com a magnífica interpretação de Robin Williams.

No elenco destaca-se também Nasim Pedrad como Mara, donzela e confidente de Jasmine; e Numan Acar, no papel de Hakim, mão-direita de Jafar.

A Disney informou que as filmagens já começaram nos arredores de Londres, embora ainda não tenha uma data de estreia.

A produção em 'live-action' de "A Bela e a Fera" estreou em março deste ano e teve grande sucesso: mais de 500 milhões de dólares em bilheteria.

Outras novas versões são esperadas nos próximos meses: "Cruella" e "Mulan" devem estrear em 2018, e depois terá "Dumbo", de Tim Burton, antes de "Aladdin" e "O Rei Leão", de Jon Favreau.

"A Pequena Sereia" contará com o aclamado Lin-Manuel Miranda, de "Hamilton", colaborando com o lendário compositor da Disney Alan Menken, enquanto as duas versão de "Peter Pan" estão em produção, assim como a de "Ursinho Pooh", "Fantasia", "Pinóquio", "A Branca de Neve e os Sete Anões" e "A Espada Era Lei".

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP