O presidente chinês, Xi Jinping, receberá esta semana uma delegação americana em Pequim para negociar uma solução para a guerra comercial aberta entre as duas potências econômicas, informa o jornal South China Morning Post (SCMP) de Hong Kong.

Xi se reunirá na sexta-feira com o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, e com o representante para o Comércio, Robert Lighthizer, segundo o jornal.

A informação não foi confirmada até o momento por fontes americanas.

Os dois negociadores de Washington pretendem conversar na quinta-feira e sexta-feira com representantes chineses.

Mnuchin afirmou à imprensa chinesa nesta quarta-feira que espera "reuniões produtivas" com os interlocutores.

Em uma reunião em dezembro na Argentina, Xi Jinping e o presidente americano, Donald Trump, estabeleceram como prazo limite o dia 1 de março para um acordo negociado.

Depois desta data, as tarifas sobre o equivalente a 200 bilhões de dólares em importações anuais chinesas aumentarão de 10% para 25%.

Na terça-feira, Trump afirmou, no entanto, que poderia dar a China um prazo adicional "se estivermos perto de um acordo".

O presidente americano disse que as "coisas caminham bem" nas negociações.

Uma delegação de altos funcionários americanos iniciou na segunda-feira em Pequim negociações preliminares.

As discussões dão prosseguimento às negociações de janeiro em Washington.

As negociações provocam otimismo, mas na semana passada Washington advertiu que "ainda resta muito trabalho" antes de um acordo entre as duas maiores potências econômicas do mundo.

Washington exige que a China acabe com práticas que considera injustas, como a transferência obrigatória de tecnologias americanas, o "roubo" de propriedade intelectual americano, a pirataria e os grandes subsídios a empresas estatais chinesas.

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.