Alemanha dá sinal verde para resgate financeiro da Swiss Airlines

A pandemia forçou praticamente todo o setor aéreo ao solo. Keystone / Salvatore Di Nolfi

A Swiss International Air Lines (SWISS), de propriedade do grupo alemão Lufthansa, foi autorizada a receber um empréstimo garantido pelo Estado no valor de CHF 1,5 bilhões (US$1,65 bilhão). O resgate foi aprovado pelas autoridades alemãs na segunda-feira.

Este conteúdo foi publicado em 18. agosto 2020 - 16:53
swissinfo.ch/mga

Enquanto o empréstimo será 85% garantido pelo Estado suíço, a aprovação alemã foi necessária primeiramente para um pacote mais amplo de ajuda do grupo Lufthansa.   

Os fundos também serão usados para o resgate da companhia aérea charter Edelweiss, com sede em Zurique, que foi assumida pela SWISS em 2008 e também faz parte do grupo Lufthansa.

"Estamos muito gratos que o apoio financeiro que nos foi assegurado pela Confederação Suíça será agora fornecido na forma destes empréstimos", disse Thomas Klühr, CEO da SWISS. "Este apoio permitirá à SWISS e à Edelweiss resistir à crise atual, que tem sido causada por fatores fora do controle de nossa indústria, e continuar a retomar gradualmente nossas operações de voo, como temos feito desde 15 de junho".

A SWISS relatou um prejuízo de CHF 266,4 milhões no primeiro semestre deste ano, como resultado da pandemia de coronavírus. O número de passageiros caiu 64% no período, enquanto o volume de negócios caiu 55%.

O uso de fundos estatais suíços para socorrer as companhias aéreas tem sido criticado em alguns círculos locais por serem as empresas de propriedade alemã.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo