Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Aprovado Porta Alpina e desconto para ricos

O elevador do Porta Alpina será um dos mais profundos do mundo.

(swissinfo.ch)

O final de semana foi marcado por vários plebiscitos na Suíça. No cantão dos Grisões, os eleitores decidiram aprovar crédito de mais 20 milhões francos para projeto Porta Alpina.

Em Schwyz as urnas apoiaram a redução de impostos sobre fortunas e de rendas elevadas, assim como ocorreu em Schaffhausen e Obwalden.

Com uma participação popular de 34,3%, considerada elevada pelos observadores políticos, o plebiscito realizado no cantão dos Grisões (leste da Suíça) teve um resultado claro: 12.650 eleitores votaram contra e 31.845 a favor da aprovação de um acréscimo de 20 milhões de francos no projeto Porta Alpina, cujo custo total está avaliado em 50 milhões de francos.

O Porta Alpina é um elevador de 800 metros que fará a ligação o túnel do Gotthard e o povoado de Sedrun, num dos vales dos Grisões. Com sua construção, os viajantes que farão o trajeto de trem entre Zurique e Milano poderão saltar no meio do caminho para visitar os Alpes suíços. Também a duração da viagem entre as duas capitais será reduzida pela metade. Os primeiros trabalhos de construção do elevador iniciam no primeiro semestre de 2006. Além do governo cantonal, também as comunas envolvidas no projeto colaboram financeiramente com este. A expectativa é de que o elevador possa trazer turistas para animar o comércio da região.

Menos impostos para ricos

No cantão de Schwyz, outro plebiscito colocou em debate a redução de impostos sobre fortuna e para pessoas de renda elevada. E neste a população também não se mostrou indecisa: 67,4% dos eleitores (participação de 36,8%) aceitaram o projeto de revisão da lei dos impostos.

Apesar de já ser o segundo cantão da Suíça onde o contribuinte paga menos imposto (o primeiro é Zug), Schwyz luta para continuar sendo um paraíso fiscal. Com isso ele segue uma tendência há observada em outras regiões do país. Há pouco tempo Schaffhausen e Obwald (ler reportagem: "Comunista luta pela justiça fiscal") aprovaram projetos semelhantes, não sem levantar uma polêmica com grupos contrários a essa política. Eles argumentam que esses cantões privilegiam ricos e prejudicam também o sistema de solidariedade entre as regiões.

Concretamente, o projeto aprovado nas urnas pelos eleitores de Schwyz reduz o imposto sobre fortunas e aumenta os descontos para famílias com crianças. Na nova lei, a taxação sobre fortunas passa de 0,8 a 0,5% , o imposto sobre o capital foi dividido por quatro e o imposto sobrre a venda de terras suprimido. Os acionistas que participam com pelo menos 5% numa empresa só precisam pagar apenas um quarto dos dividendos.

swissinfo com agências

Fatos

O projeto Porta Alpina prevê a construção de uma estação de trem no meio do túnel do Gotthard.
Através de um elevador, os turistas poderão subir 800 metros até alcançar o povoado de Sedrun, localizado em meio aos Alpes suíços.
A população do cantão dos Grisões, onde está localizada Sedrun, apoiou com grande maioria 871,6%) o crédito suplementar de 20 milhões.
O Parlamento federal também aprovou 7,5 milhões de francos de recursos públicos.
Outras comunas na região também irão contribuir com 5 milhões de francos.
No total, o projeto deve custar entre 40 e 50 milhões de francos.

Aqui termina o infobox


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×