Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

As cidades onde não existe o crime

Schlatt é um pequeno povoado próximo de Winterthur.

(swissinfo.ch)

Hofstetten e Schlatt foram os únicos municípios no Cantão de Zurique onde, em 2001, não foram registrados crimes.

O último assassinato em Hofstetten ocorreu em 1807. Prefeitos afirmam que a sólida estrutura social dos povoados e seu isolamento espantam "bandidos".

O turista no Cantão de Zurique, que queira visitar os municípios vizinhos Hofstetten e Schlatt, precisa ser muito habilidoso no volante: o caminho para essas localidades é tortuoso e existem poucas placas de orientação. Localizados no vale de Eulachtal, quinze quilômetros distantes de Winterthur ao norte da Suíça, os dois municípios são predominantemente rurais.

Hofstetten tem 440 habitantes e é a única localidade no cantão de Zurique onde não passam ônibus. Schlatt possui 610 moradores e tem pelo menos uma linha que leva seus habitantes para Winterthur. De acordo com as estatísticas policiais, Hofstetten e Schlatt foram os únicos, dos 171 municípios do Cantão de Zurique, onde não foram registrados crimes em 2001.

"Nem bandidos nos encontram"

"Na verdade, nós estamos tão escondidos que nem os bandidos nos encontram. De qualquer maneira, se algo ocorrer, o caminho para ir a polícia é muito complicado", conta com certa ironia Jakob Küng, administrador-chefe de Hofstetten.

As razões para esse elevado nível de segurança, incomum mesmo para um país como a Suíça, se encontram no desenvolvimento social dos dois municípios. "Hofstetten e Schlatt conseguiram preservar seu caráter rural. Mais de 90 por cento dos nossos habitantes são proprietários das suas casas. Também não temos, como é comum nas outras cidades, grandes aglomerações de prédios ou a vinda de novos moradores. Quem nasce na região, acaba ficando por aqui mesmo", explica Dieter Lang, prefeito de Hofstetten.

"Ultimo assassinato em 1807"

Para Urs Schäfer, chefe de policia de Schlatt, uma grande vantagem das duas localidades é essa homogeneidade da população. "Aqui é muito comum que mais de três gerações vivam na mesma casa ou fazenda". O policial ainda revela que o último crime capital ocorreu em 1807, quando um morador de Hofstetten assassinou uma pessoa durante um roubo. O bandido foi condenado depois à pena de morte.

De acordo com as estatísticas do Departamento Federal de Polícia da Suíça, em 2001 foram cometidos 275 mil crimes. Ao todo ocorreram 175 assassinatos no mesmo ano. Em 2000 foram 162.

Alexander Thoele/swissinfo/agências

Breves

- Hofstetten tem 440 habitantes.
- Schlatt tem 610 habitantes
- Os dois municípios estão próximos de Winterthur, localizado ao norte da Suíça, próximo da fronteira com a Alemanha.

Aqui termina o infobox


Links

×