Coronavirus atinge refugiados na Suíça

Centros de asilo dizem que estão seguindo as normas de distanciamento social. Keystone

Seis requerentes de asilo foram colocados em quarentena após pegarem o coronavírus na Suíça, de acordo com a agência de notícias Keystone-SDA. Outros 25 foram isolados após apresentarem sintomas de Covid-19.

Este conteúdo foi publicado em 21. abril 2020 - 09:17
Keystone--SDA/ds

Os centros de asilo estão seguindo os mesmos protocolos e restrições que o resto da população, observa a agência de notícias. Uma taxa de ocupação de 40% nos centros de asilo federais significa que é possível seguir as diretrizes emitidas pelas autoridades sanitárias.

+ Veja aqui como funciona o novo sistema de asilo da Suíça

A taxa de ocupação nas instalações cantonais varia entre 60 e 100%, de modo que novas infra-estruturas foram disponibilizadas para respeitar as normas de distanciamento social.

A Suíça suspendeu a transferência de requerentes de asilo para outros membros do espaço Schengen, uma opção de que dispõe no âmbito do acordo de Dublin.


O sistema de Dublin

O chamado Regulamento de Dublin inclui os 27 membros da União Europeia, assim como Liechtenstein, Noruega, Islândia e Suíça. Ele determina qual Estado membro é responsável pelo processamento de um requerimento de asilo para que o pedido seja examinado apenas uma vez dentro da área do acordo. O objetivo fundamental é assegurar que um pedido seja realmente examinado e que os requerentes de asilo não possam ser transferidos de um país para outro sem receber um procedimento de asilo adequado. Outro objetivo é evitar que os requerentes de asilo migrem para outros estados membros e apresentem um pedido de asilo várias vezes.

End of insertion

Nada de transferências

As transferências dentro do país também estão sendo evitadas. Os centros federais de asilo e as instalações cantonais registram cerca de uma dúzia de entradas por semana, contra 120 e 180 para os meses de janeiro e fevereiro.

A Secretaria de Estado de Migração registrou 965 pedidos de asilo em março e espera números menores para abril.



Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo