Navigation

Associação das pequenas empresas exige volta à normalidade

Associação empresarial critica a estratégia do governo helvético de combate à pandemia. Seus representantes consideram que apenas considerações sanitárias estão sendo levadas em conta.

Este conteúdo foi publicado em 12. abril 2021 - 11:30
Keystone-ATS
Os restaurantes ainda estão fechados na Suíça. Associações empresariais pressionam o governo para a abertura geral do comércio. A decisão depende da situação geral da pandemia no país. Keystone / Urs Flueeler

Em um comunicado enviado às mídias, a Federação Suíça de Artes e OfíciosLink externo (SGV, na sigla em alemão), que representa as pequenas e médias empresas no país, faz uma "avaliação crítica da situação".

Seus representantes consideram que "a crise provocada pela pandemia é um teste de estresse à Suíça, sua economia e seus sistemas político e social. O verdadeiro desafio ao lidar com a questão "é ponderar objetivos conflitantes e encontrar um equilíbrio entre as questões em jogo e os interesses", escreve a SGV no seu comunicado.

O lockdown, seja total ou parcial, é uma "violação flagrante deste equilíbrio", aponta a associação, exigindo um "fim imediato" das restrições às atividades econômicas e sociais no país. Além disso, reivindica um retorno a uma lógica de "proteção orientada, conforme previsto na Lei do Covid-19", baseada na triagem, vacinação, rastreamento de contatos e medidas de proteção.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.