Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Aumentam os casos de Aids

Campanha pela camisinha em Genebra - arquivo

(Keystone Archive)

Na Suíça, este ano, 156 pessoas contraíram a Aids (Sida), 443 foram testadas soropositivas e 19 morreram. Se a tendência se mantiver, os casos devem aumentar 13%. Aparente menor medo da doença incita as autoridades a impulsionarem campanha de prevenção contra uma enfermidade que não tem cura.

A Aids não tem cura e continua matando. Na Suíça - país de 7 milhões de habitantes - os casos diminuíram na década passada. No corrente ano, nota-se uma mudança de tendência da epidemia.

Menos precauções

A constatação é feita pela Divisão Federal de Saúde Pública - DFSP - que alerta para o perigo da banalização da Aids, ao publicar estatísticas sobre casos da doença, válidas de início de janeiro a fim de agosto.

Segundo a DFSP, a projeção é de que haja 660 novos testes HIV positivos no fim do ano, um aumento de 13% por cento em relação a 2000. Estima que a proliferação da Aids resulta de menor receio de contaminação: diminui uso de camisinha nas relações sexuais e drogados utilizam seringas de outras pessoas...

Cinco mil mortos em 15 anos

A DFSP lembra que nos últimos dez anos 7188 pessoas foram atingidas pelo vírus da Aids na Suíça, e que desde 1985, a enfermidade matou 5081 pessoas no país.

A preocupação das autoridades suíças no momento é fazer com maior consciência do perigo que representa uma doença incurável. Os coquetéis de remédios, dispendiosos, são um avanço incontestável, mas têm uma série de efeitos colaterais. Não curam, apenas retardam a morte!

swissinfo com agências.


Links

×