Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Barômetro eleitoral Laços com a UE tornam-se uma questão fundamental para os eleitores suíços

As relações entre a Suíça e a União Europeia são atualmente a questão mais relevante para os eleitores antes das eleições parlamentares de outubro, de acordo com a última pesquisa de opinião. O Partido Verde, assim como os Verdes Liberais, parecem dispostos a obter os maiores ganhos em comparação com as eleições de 2015.

Woman leafing through a pile of documents

O aumento das mensalidades do seguro de saúde obrigatório ainda são considerados uma questão fundamental para os cidadãos suíços, mas as mudanças climáticas e as relações da Suíça com a UE também se tornaram cruciais para a escolha de um partido político para o Parlamento

(Keystone / Anthony Anex)

Dos oito principais partidos políticos representados no parlamento suíço, o Partido Popular Suíço continua no topo com 27%, quase dez pontos percentuais à frente dos socialistas e dos radicais-liberais.

Mais de 12.000 cidadãos participaram da pesquisa online realizada pelo instituto de pesquisa SotomoLink externo , baseada principalmente em pesquisas publicadas nos sites em alemão, francês e italiano da Sociedade Suíça de Radiodifusão e Televisão (SSR SRG), empresa mãe da swissinfo.ch.

A comunidade suíça expatriada não pôde ser incluída na análise, já que o número de entrevistados foi insuficiente, segundo a Sotomo.

gráfico
(swissinfo.ch)

Tanto o Partido Popular Suíço quanto os socialistas aparecem como os perdedores mais proeminentes da pesquisa, enquanto os radicais liberais novamente ganharam terreno em comparação com uma pesquisa Sotomo publicada em outubro passado.

No geral, os partidos de direita (o Partido Popular e os Radicais Liberais em conjunto) enfraqueceram em 1,4%, enquanto a esquerda (Socialista e Verde) ganhou 1%.

Detalhes da pesquisa

O Barômetro Eleitoral da SSR SRG é uma pesquisa online do instituto de pesquisa Sotomo de Zurique.

O terceiro dos seis inquéritos baseia-se em dados válidos de 12.085 respondentes. Foi realizado entre 1° e 7 de fevereiro.

A margem de erro é de +/- 1,5%, segundo a Sotomo.

Aqui termina o infobox

O instituto de pesquisa sediado em Zurique produz os inquéritos em nome da SSR SRG no período que antecede as eleições parlamentares de 20 de outubro de 2019.

"Também é notável que o centro [democratas-cristãos, verdes liberais e burgês democrata] tenha conseguido apoio na última pesquisa", diz Michael Hermann, diretor da Sotomo.

No entanto, os ganhos compensam apenas parcialmente uma mudança para a direita na Câmara dos Deputados testemunhada durante as eleições de 2015. O Partido Popular e os Radicais Liberais guardam atualmente uma pequena maioria.

União Europeia e clima

Os pesquisadores dizem que as relações bilaterais entre a Suíça e a UE, bem como as mensalidades do seguro saúde obrigatório, são consideradas as questões mais relevantes (com 47% cada) para os eleitores na escolha do partido político.

Na terceira posição, com 38%, estão as questões de mudanças climáticas/emissões de CO2, de acordo com a pesquisa da Sotomo. Isso representa um aumento de 8% na pesquisa de outubro, enquanto a reforma da previdência e a imigração perderam terreno.

Mas esta última ainda é uma preocupação primordial dos entrevistados que se consideram defensores do direito político.

Hermann ressaltou que, notavelmente, a liderança socialista enfrenta um grande desafio de campanha, já que as bases do partido colocam os prêmios de saúde e a mudança climática no topo da agenda - tópicos que foram promovidos com sucesso por outros partidos.

Os radicais liberais, por sua vez, parecem estar em um dilema semelhante, já que seus defensores dão relações com a prioridade máxima da UE. Mas o presidente do partido lançou recentemente uma campanha para impulsionar as questões climáticas de acordo com uma onda de interesse público no tema ambiental - tradicionalmente um foco político dos Verdes e dos Verdes Liberais.

As três principais regiões linguísticas da Suíça têm suas prioridades específicas: as regiões alemã e francesa colocam as relações com a União Europeia, seguro de saúde e questões climáticas no topo, mas não na mesma ordem. No entanto, os cidadãos da parte de língua italiana consideram as relações da UE, a imigração e a independência da Suíça antes de tudo.

Ministros do governo

Os pesquisadores da Sotomo também tentaram avaliar o apoio dos cidadãos ao governo, às duas câmaras parlamentares e, principalmente, à popularidade e à percepção da influência dos ministros do governo.

Surpreendentemente, o ministro das Relações Exteriores, Ignazio Cassis (radical liberal), foi talvez mal avaliado, enquanto o ministro do Interior, Alain Berset (socialista), saiu à frente do ministro das Finanças, Ueli Maurer (popular).

No entanto, o pesquisador da Sotomo adverte que tais classificações são de importância limitada e seu impacto nas eleições parlamentares é marginal.

“A agenda política de um partido político é o fator decisivo para a maioria dos eleitores”, diz Hermann.


Adaptação: Fernando Hirschy, swissinfo.ch

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.