Navigation

Bioterrorismo faz vender vacinas

swissinfo.ch

Um laboratório de Berna já tem 150 milhões de francos de encomendas em vacinas contra a varíola para vários países europeus.

Este conteúdo foi publicado em 14. novembro 2001 - 15:17

Com as ameaças de bioterrorismo, vários governos europeus encomendaram vacinas contra a varíola ao laboratório Berna Biotech. As encomendas totalizam 150 milhões de francos suíços (US 90 milhões) para os próximos meses.

Patrick Richard, porta-voz do laboratório, não quis especificar que países estão passando as encomendas.

Como a varíola é uma doença considerada extinta, não existem mais reservas oficiais da vacina. As encomendas são mera medida de precaução mas indicam que os governos estão levando a sério as ameaças de bioterrorismo.

Reservas de mais 50 a 70 milhões

Para tranqüilizar a opinião pública e como advertências aos eventuais terroristas, o governo americano repetiu várias vezes que o país está preparado para enfrentar um eventual ataque.

O Berna Biotech garante ter estoques da vacina com eficiência compravada para erradicar a varíola, segundo Richard. Apesar dessas reservas serem limitadas, o laboratório afirma que poderia produzir rapidamente o equivalente a 50 a 70 milhões de francos em vacinas.

O laboratório Berna Biotech tem 600 funcionários e teve um faturamento de 200 milhões de francos no ano passado.

swissinfo com agências

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?