Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Brasileira degolada na Suíça

Jovem brasileira de 20 anos foi assassinada no fim de semana em bordel de Lugano, sul da Suíça. Ela "trabalhava" há um mês no local. O cadável foi encontrado às 17h00 GMT de domingo no quarto do hotel onde ocorreu o crime.

Verificou-se imediatamente que a jovem foi degolada com uma faca ou um caco de vidro. Mas do assassino por exemplo ainda não se tem notícias. Assim uma das muitas brasileiras que vêm à Suíça em busca de melhores condições de vida, por livre e espontânea vontade - mas às vezes enganadas por traficantes ou aliciadas por um trabalho de dançarina em buates - teve um fim tráfico no Hotel Gabbiano, de Lugano.

O hotel é um dos muitos estabelecimentos da região da Suíça de língua italiana transformados em bordel para satisfazer à crescente demanda. Com a construção de novo e gigantesco túnel ferroviário nos Alpes, para mais uma ligação Norte-Sul da Europa, é grande o número de operários afetivamente carentes que sobretudo no fim de semana vão em busca de mulheres.

Detalhes sobre o crime estão sendo difíceis de apurar. O responsável do hotel remete os repórteres à polícia judiciária. E o telefone da polícia judiciária responde simplesmente que a "comunicação não é possível".

Vale assinalar que até há cinco anos, latino-americanas, em particular da República Dominicana, Colômbia e do Brasil, dominavam a vida noturna suíça. Desde então a concorrência tem sido muito grande de cidadãs originárias do Leste Europeu, Tailândia e África Ocidental: Camarões, Costa do Marfim, Gana...

Detalhe picante: o dono do Hotel Gabbiano, onde ocorreu o crime, foi eleito no fim de semana para o executivo da cidade de Lugano. Trata-se de Giuliano Bignasca, líder da Lega, partido de direita.·

O assassino entregou-se à polícia de Como, Itália, terça-feira, 18.04.

J.Gabriel Barbosa

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Longform The citizens' meeting

Teaser Longform The citizens' meeting

advent calendar

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.