Navigation

Céticos da Covid-19 estão ficando mais radicais

Em resposta à ameaça de violência, a polícia de choque está se tornando uma imagem mais comum na Suíça. Keystone / Georgios Kefalas

As autoridades suíças estão vendo respostas cada vez mais agressivas às medidas que restringem a propagação do coronavírus.

Este conteúdo foi publicado em 29. março 2021 - 09:30
swissinfo.ch/fh

Uma reportagem no jornal suíço SonntagsBlickLink externo descreve vários grupos de bate-papo online e indivíduos tentando atrair pessoas dispostas a participar - e até mesmo preparar - protestos violentos. A agressão é dirigida a políticos, jornalistas e virologistas, entre outros.

"As casas da mídia devem queimar, assim como as empresas farmacêuticas e as torres 5G. É hora de agir", convocou um usuário.

O Serviço Federal de Inteligência (FIS) está de olho na situação. "O FIS está em contato com os serviços de segurança dos governos federal e cantonal", disse a porta-voz Lea Rappo. Já em novembro passado, o Departamento Federal de Polícia descreveu o comportamento cada vez mais violento dos negacionistas da Covid-19 como preocupante.

Milhares de manifestantes foram às ruas para protestar, mais recentemente em Liestal, perto da Basileia. Embora em grande parte pacíficos, alguns manifestantes atiraram garrafas e um atacou um jornalista no fim de semana passado.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.