Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Cadáveres na propriedade dos Chaplin

Polícia busca indícios

(Keystone)

A Justiça suíça avança hipótese de que 2 cadáveres descobertos na propriedade da família Chaplin, em Vevey, na Suíça, dia 26 de maio, sejam de um casal moldavo. Teria sido um crime passional.

Os dois corpos descobertos na propriedade de Michael Chaplin, filho de Charlie Chaplin, no "Manoir de Ban" (solar) em Corsier-sur-Vevey, são de um casal originário da Moldávia.

A conclusão é do juiz de instrução que estima tratar-se de um crime passional seguido de um suicídio.

O casal chegou à Suíça há dois meses em busca de trabalho diz comunicado do juiz. Ambos foram contratados por uma empresa cujo patrão começou um caso com a mulher de 24 anos.

O marido não suportou. O casal foi visto junto pela última vez dia 25 de abril.

Charles Chaplin (1989-1977) viveu de 1953 até à morte no "Manoir de Ban" em Corsier-sur-Vevey, que domina o Lago Leman e que se situa ao lado de Montreux.

O jardineiro da família havia sentido forte mau cheiro o que levou à descoberta dos dois cadáveres no bosque da propriedade. O cadáver do homem estava preso a uma forca e o da mulher estava decapitado.

Ambos os corpos se encontravam em avançado estado de decomposição. O homem estava desaparecido há um mês.

Os cadáveres foram transferidos ao Instituto de Medicina Legal de Lausanne para autópsia.

É segunda vez que a família Chaplin se vê confrontada a um caso trágico em Corsier. O túmulo de Charlie Chaplin tinha sido violado dois meses depois da morte do artista.

swissinfo com artista.

swissinfo com agências.

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.