Casos de encefalite transmitida por carrapatos dobram na Suíça

Todas as partes da Suíça estão afetadas, exceto Genebra e Ticino. Keystone / Sigi Tischler

O Ministério da Saúde suíço recebeu 215 notificações de encefalite transmitida por carrapatos desde o início do ano. 

Este conteúdo foi publicado em 14. julho 2020 - 09:46
swissinfo.ch/fh

Isto é mais que o dobro do número do ano passado, quando 97 casos foram relatados. Sabe-se que os carrapatos são mais predominantes durante os meses de verão e é provável que as condições climáticas favoráveis, aliadas às regras de distanciamento social, tenham levado as pessoas a se aventurarem nas florestas, observa o ministério. Também é possível que as medidas de semi-confinamento tenham impedido algumas pessoas de serem vacinadas.  

O número estimado de consultas em junho para picada de carrapato ultrapassou o número registrado em 2018, um ano recorde. Todos os cantões, exceto Genebra e Ticino, foram afetados. 

O Ministério da Saúde aponta que a vacina é uma boa prevenção contra a meningoencefalite transmitida por carrapatos. Ela é recomendada para adultos e crianças, geralmente a partir dos seis anos de idade, que se encontram em uma área de alto risco.  

Os carrapatos também podem transmitir borreliose, também conhecida como doença de Lyme, que é causada pela bactéria Borrelia burgdorferi e é transmitida aos seres humanos pela picada de carrapatos infectados. Se não for tratada, a infecção pode se espalhar para as articulações, o coração e o sistema nervoso. Não há vacina, mas a maioria dos casos de borreliose pode ser tratada com sucesso com antibióticos tomados durante algumas semanas. 

Um aplicativo gratuito de carrapatos para smartphone desenvolvido pela Universidade de Ciências Aplicadas de Zurique fornece aos usuários mapas e dicas úteis sobre como minimizar o risco de ser mordido por carrapatos. 

  

Partilhar este artigo