Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Estádio Letzigrund Nova pista de Zurique pode deixar Usain Bolt ainda mais rápido

O recapeamento do Letzigrund com a nova pista projetada pela empresa suíça CONICA.

O recapeamento do Letzigrund com a nova pista projetada pela empresa suíça CONICA.

(Conica)

Uma nova pista de alto desempenho do estádio Letzigrund, em Zurique, pode trazer de volta os dias de glória da arena onde foram quebrados vários recordes mundiais.

O Letzigrund manteve durante muito tempo uma reputação "mágica", tendo desfrutado de 25 recordes mundiais em atletismo ao longo de várias décadas. O último recorde batido no estádio foi em salto com vara feminino, há cinco anos.

Agora, com o estádio sediando o Campeonato Europeu de Atletismo, entre os dias 12 e 17 de agosto, e o encontro Weltklasse Diamond League, onze dias mais tarde - com a presença de Usain Bolt, o homem mais rápido do mundo – a arena recebeu uma nova pista com um revestimento plástico de alto nível e preço, 886 mil dólares.

"Vamos ser o único estádio este ano com esse tipo de superfície e esperamos que isso seja uma vantagem competitiva", conta Patrick Magyar, CEO de ambos os campeonatos.

Magyar acredita que o revestimento vai melhorar o desempenho dos atletas e ajudar a protegê-los de possíveis lesões.

Líder de nicho

O revestimento da pista foi projetado pela empresa especialista em superfícies esportivas Conica. Escondida em uma zona industrial na periferia da cidade de Schaffhausen, no norte da Suíça, a empresa levou vários anos para desenvolver a nova pista de atletismo de Zurique, trabalhando em conjunto com cientistas e atletas, segundo o diretor-geral Ulrich Daum.

Em visita à fabrica, Daum nos mostra como os componentes químicos da pista são produzidos. Cubas enormes misturam os produtos químicos que serão utilizados para outras superfícies de esportes indoor, ou para pisos industriais.

Apesar de discreta, Conica é uma empresa que atua no mundo inteiro, empregando 120 pessoas e com um faturamento de 65 milhões de francos, no ano passado. O revestimento de alto desempenho do Letzigrund é o grande projeto do momento.

Mas o recapeamento da pista do estádio, que terminou em julho, também teve seus momentos difíceis, segundo Daum. As chuvas que inundaram a Suíça em julho quase que impedem que o revestimento seque a tempo. Por sorte, uma curta estiagem possibilitou as 24 horas necessárias para o acabamento da pista.

O componente principal da pista vermelha brilhante é o poliuretano, que também é usado, por exemplo, na indústria automotiva em espuma de assento de carro.

O responsável de comunicação da empresa, Hans-Jochen Erb, explica que a Conica precisou aderir às regras gerais sobre as características técnicas da pista. Além disso, a Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF) precisou certificar a pista para a realização de eventos internacionais. Porém, não há regras específicas sobre os materiais a serem utilizados.

A primeira camada do revestimento foi projetada para amortecer o impacto e devolver ao atleta uma parte da energia exercida. A segunda camada é mais dura, permitindo que o atleta se impulsione melhor e tenha mais estabilidade.

Mais rápida, mais estável

A empresa trabalhou em conjunto com o Instituto Alemão de Biomecânica e Ortopedia do Esporte da Universidade de Colônia para a realização de testes. "Os testes mostraram que temos algo como 10% a menos de perda da energia do atleta, o que deve dar uma base para o desempenho físico no solo com uma relação entre a superfície da pista, o calçado e o atleta", explica Daum.

Mas também foi mostrado que os “sprinters” precisavam primeiro se acostumar a correr na pista mais dura. Os homens aplicam mais peso e força na pista do que as mulheres, o que lhes dá uma vantagem. Os cientistas descobriram que os calçados com picos mais nítidos dão um impacto mais forte na superfície, ajudando especialmente as mulheres mais leves.

As atletas que testaram a pista de Letzigrund disseram que era preciso se acostumar com a dureza da nova superfície. Porém, os testes mostraram uma vantagem adicional: os atletas não só correram mais rápido, mas os tornozelos e os joelhos estavam mais estáveis, reduzindo o risco de ferimento durante os “sprints”.

O recordista mundial de salto com vara, o francês Renaud Lavillenie, também testou a pista. Segundo ele, a pista seria “dura e não tão macia, uma boa superfície para saltar alto".

Assim sendo, será que haverá novos recordes no Campeonato Europeu? E o que será da participação de Bolt no Weltklasse?

"Todo mundo está falando sobre isso, mas é o atleta que tem que correr e não a pista", se esquiva Daum, com um sorriso. "Do lado meramente da física que fornecemos aos atletas, deve ser possível, mas mais de 60 a 70% depende do atleta."

Zurique 2014

O Campeonato Europeu de Atletismo em Zurique acontece entre os dias 12 e 17 de agosto. É apenas a segunda vez em 60 anos que a Suíça hospeda o evento. A última vez foi em 1954, em Berna. “Zurich 2014” será o maior evento esportivo realizado no país desde a Eurocopa de 2008.

A Suíça já acolhe outros grandes eventos de atletismo, o Weltklasse Diamond League de Atletismo em Zurique, bem como o Athletissima em Lausanne, que atraem a cada ano grandes nomes como Usain Bolt.

A delegação suíça para o Zurich 2014 será a maior de todos os tempos, com cerca de 40 atletas. "Esperamos conseguir alguns lugares nas diferentes finais. É muito difícil falar sobre medalhas porque os padrões são realmente altos no Campeonato Europeu", disse Beat Freihofer, porta-voz da federação de atletas Swiss Athletics.

As autoridades da cidade de Zurique, que investiu 5,7 milhões de francos (6,4 milhões de dólares) nos jogos, também esperam dar um impulso à cidade com o campeonato.

Aqui termina o infobox


Adaptação: Fernando Hirschy, swissinfo.ch

×