Navigation

Governo oferece mapas da Suíça mais detalhados que os da Google Maps

Grande diferença entre as imagens: o Palácio Federal (onde sediam o Parlamento e o governo federal) visto de cima, em Berna. Em cima a imagem da Swisstopo; em baixo, do Google Maps. Swisstopo/Google Maps

Melhor do que o Google Maps: quem quiser ver a Suíça da cabine do avião, pode utilizar agora mapas disponibilizados pelo Departamento Federal de Topografia (Swisstopo), até mesmo pela internet.

Este conteúdo foi publicado em 28. agosto 2020 - 14:15

Tão nítida e detalhada como nunca. As novas fotografias aéreas da Suíça surpreendemLink externo: elas não foram tiradas de satélites, como a maior parte do material encontrado em outros sites, mas de uma aeronave em voos rasantes sobre as montanhas e planícies do país.

Comparando: se o Google Maps oferece imagens semelhantes às geradas por uma televisão analógica, as oferecidas pela Swisstopo seriam como televisão em alta definição (HD). A cartografia super-detalhada de toda a Suíça foi iniciada em 2017  por esse serviço estatal, que agora anuncia a disponibilização pública do material recolhido.

Conteúdo externo

"As novas fotografias aéreas fornecem informações valiosas sobre a paisagem", explica Sandrine Klötzli, porta-voz da Swisstopo. "As imagens são especialmente úteis para urbanistas, arqueólogos, pesquisadores nas áreas especiais, estudos de geleiras, florestas e também para o público, em geral."

Segundo Klötzli, as áreas de riscos também podem ser reconhecidas mais facilmente. "Anomalias podem ser observadas no terreno para prever, dentre outros, deslizamentos de terra", diz. No entanto, aponta que as imagens "não são o resultado de um sobrevoo imediato". Os dados foram gerados no ano anterior. "Entretanto, comparando com as fotos aéreas tiradas há mais tempo, é possível observar o desenvolvimento do terreno e possíveis deslocamentos", acrescenta.

O serviço ajuda também as atividades de pesquisa de órgãos como o Instituto Federal Suíço de Pesquisa Florestal, da Neve e Paisagem. De acordo com Klötzli, o Departamento Federal de Estatística (BFS) também utiliza as imagens produzidas pela Swisstopo para análises, assim como serviços dos cantões (estados).

Ajuda ao turismo

"O turismo certamente também se beneficiará das imagens de alta qualidade graças ao seu detalhismo", diz Klötzli. "Além disso, muitas pessoas estão interessadas em ver sua casa ou bairro como se estivessem na cabine do avião. Turistas podem em explorar mais de perto seus próximos objetivos".

Turistas que percorrem trilhas nas montanhas podem utilizar as novas imagens para planejar suas rotas, incluíndo até as ciclovias. Os dados são atualizados diariamente, escreve o órgãoLink externo.

O Departamento Federal de Topografia (Swisstopo) tirou fotos de alta resolução com essa aeronave, um "Twin Otter". © Keystone / Anthony Anex

Três anos para completar o trabalho

As aeronaves sobrevoaram a Suíça entre 2017 a 2019Link externo. Cada ano cobriam um terço do país. A tecnologia utilizada foi desenvolvida através das viagens espaciais. "A qualidade das imagens permite verificar as condições das estradas, os tipos de vegetação e até detalhes de edifícios como janelas de teto ou painéis solares", escreve o órgão.

A resolução das imagens tiradas das regiões mais densamente povoadas chega a 10 centímetros, o que inclui diversas metrópoles e regiões como a Cordilheira do Jura, Ticino, o Vale do Rohne, do Reno ou a cidade de Chur. Para isso as aeronaves voavam a uma altura de 2.400 metros. Já nas regiões montanhosas dos Alpes elas voavam a seis mil metros, tirando fotos com uma resolução de 25 centímetros.

Utilizada para fazer as imagens: câmera aérea modelo ADS100, da Leica Geosystems, que também acompanha viagens espaciais. © Keystone / Anthony Anex

Fotografias aéreas da Suíça são feitas desde os anos 1920. No início eram produzidas em preto e branco. Depois passaram a ser em cores. Com o desenvolvimento da tecnologia, a resolução sempre melhorou. Desde 2005, as imagens são produzidas de forma digital. Ao mesmo tempo sua resolução aumentou 25 vezes.

As novas câmeras são capazes de capturar uma área de até 100 quilômetros de comprimento em uma única imagem. Para este fim, a aeronave voa sobre uma área de leste a oeste.

Com uma sobreposição das faixas de imagem de pelo menos 30%, é possível garantir uma cobertura ótima das áreas fotografadas. Além disso, cada faixa de imagem é capturada de três ângulos: verticalmente, para a frente e para trás. Isto também permite uma visão tridimensional da área capturada.

Os espiões agora também podem desfrutar das imagens aéreas mais nítidas? Klötzli alerta: "Se a publicação das imagens for um problema de segurança nacional, não destarcamos restringir o acesso a elas."

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.