Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Cientistas descobrem genes dos dedos da mão

Genes específicos deteminam a formação dos dedos.

(swissinfo.ch)

A arquitetura do corpo humano é determinada pela sucessão dos genes contidos nos cromossomos.

Ao estudarem a origem da mão, pesquisadores da Universidade de Genebra demonstraram mais uma vez a teoria que eles próprios contruibuiram a elaborar.

Depois de cinco anos de pesquisas, uma equipe de biólogos da Universidade de de Genebra dirigida pelo Prof. Denis Duboule, conseguiu isolar o centro de controle que determina o crescimento dos dedos da mão.

Arquitetura humana

A descoberta é importante para a genética e está na capa da última edição da revista científica britânica Nature. Ela abre perspectivas para um diagnóstico precoce da má formação da mão que afeta uma em cada mil crianças que nascem.

"As pessoas não se dão conta porque a cirurgia evoluiu muito e essas crianças podem ser operadas muito cedo mas as deformações da mão de origem genética ainda são numerosas", afirma o prof. Duboule.

15 anos atrás, o mesmo departamento de biologia animal da Universidade de Genebra já havia demonstrado que havia uma correlação entre o alinhamento dos genes nos cromossomos e a arquitetura do corpo humano.

Cérebro será o mais difícil

Por exemplo, os genes do ombro, do braço, do ante-braço e da mão são dispostos nessa ordem, exatamente como os órgãos que estão encarregados de formar. Existe, portanto, uma espécie de "plano de montagem" em cada ser vivo, não dentro dos genes mas na ordem em que estão dispostos nos cromossomos.

A compreensão do material genéticos dos seres vivos vêm se acelerando nos últimos anos. "Começamos a entender melhor inclusive os planos de montagem de órgãos internos", afirma o prof. Denis Duboule.

O grande desconhecido ainda é o cérebro, definido pelo professor suíço como "a parte do edifício que o arquiteto deixou para a última hora". As conexões entre neurônios ocorrem a vida inteira e cada indivíduo tem uma configuração cerebral diferente.

swissinfo/Marc-André Miserez

Breves

- Última descoberta é dos genes que formam os dedos da mão

- A descoberta poderá servir futuramente em diagnósticos precoces de deformações de origem genética

- Existe uma lógica genética na formação dos órgãos: ela está ligada à ordem em que os genes estão dispostos nos cromossomos

- Pesquisadores começam a entender inclusive os planos de montagem dos órgãos internos

Aqui termina o infobox


Links

×