Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Competição de vocações Suíços testam suas capacidades profissionais

2 Swissskills team members

A padeira Sonja Durrer (esq.) e a confeiteira Rahel Weber fazem parte da equipe suíça que participará do campeonato internacional de profissões em Kazan, Rússia.

( SwissSkills/Efeu_c_)

Como jovens se preparam para uma competição internacional de profissões? swissinfo.ch entrevista membros da equipe suíça pouco antes de viajarem ao campeonato internacional na Rússia.

É sábado, um dia quente no final de julho. Os membros da equipe suíça se reúnem no terreno da empresa estatal de armamentos Ruag em Emmen, vilarejo próximo à Lucerna (centro). É o último encontro antes do WorldSkillsLink externo, o "campeonato" internacional das profissões, que se realiza este ano na Rússia. Hoje todos estão carregando o material necessário para a competição.

O WorldSkills ocorre a cada dois anos em um diferente país do globo. O objetivo: encontrar o melhor jovem profissional ativo em uma ampla gama de indústrias - de cabeleireiro à marcenaria, eletrônica ou carpintaria. Em 2019 o evento ocorre de 22 a 27 de agosto em Kazan, capital e maior cidade da República do Tartaristão, na Rússia, localizada a 808 quilômetros a leste de Moscou. Os organizadores esperam mais de 1.500 profissionais, originários de 60 diferentes países.

A equipe suíça é formada por 41 atletas com menos de 22 anos e competindo em 40 diferentes profissões. As expectativas são altas: em Abu Dhabi, 2017, a equipe teve sua melhor performance e ficou em segundo lugar, atrás apenas da China.

Samanta Kämpf with her box, in her company lorry

Samanta Kämpf e a caixa onde foi embalado o seu equipamento.

(swissinfo.ch)

Os jovens são recebidos na cantina da Ruag (a empresa é um dos patrocinadores da equipe). Um pôster na parede ilustra o sucesso da empresa: quatro medalhas no campeonato nacional SwissSkills no ano passado, em Berna. Muitos dos ganhadores fazem parte da equipe nacional (que também se chama SwissSkills).

Mar vermelho e preto

Cada um na cantina traja uma camiseta: vermelho para os jovens profissionais; preto para os 43 especialistas que ajudaram a treinar seus pupilos em suas respectivas profissões. Eles também vão à Kazan.

"Primeiro temos de carregar o material e o equipamento", explica Ueli Müller, secretário-geral da fundação SwissSkillsLink externo. Ele é o organizador da participação da Suíça e também traja uma camiseta preta.

A jornalista da swissinfo.ch acompanha o primeiro grupo na área de carregamento. Lá são preparadas as caixas que percorrerão 3.500 quilômetros em caminhões até Kazan. O transporte deve durar aproximadamente uma semana.

Markus Hintermann

Markus Hintermann (esq.) e seu monitor, Jürg Marti.

(swissinfo.ch)

Jovem marceneira

Samanta KämpfLink externo, 19 anos, originária da Turgóvia, é uma das jovens que prepara o equipamento a ser utilizado nas provas. Ela representa a equipe de marceneirosLink externo e está no último ano de formação na Herzog, uma empresa especializada na fabricação de cozinhas pré-fabricadas.

A jovem explica que terá 22 horas para fabricar um móvel completo durante a competição. "Estou realmente muito ansiosa. Será uma experiência única, que nunca mais irei esquecer", declara à swissinfo.ch

Acompanhada pelo seu monitor, Kämpf se dedica exclusivamente ao treino desde março. "Espero poder repetir a mesma performance em Kazan e, quem sabe, conquistar um bom lugar na competição", diz.

A jovem marceneira é uma das doze mulheres presentes na equipe suíça. Ela escolheu trabalhar em uma profissão dominada geralmente por homens. Kämpf espera que seu exemplo encoraje outras mulheres a abraçar a carreira.

Grande máquina

O equipamento mais caro a ser enviado à Kazan será utilizado por Markus HintermannLink externo, 21 anos. O suíço compete entre os metalúrgicos na operação de fresadoras CNCLink externo. Essas grandes máquinas servem para cortar metais e outros materiais sólidos com ajuda de um sistema computadorizado. Dentre outras utilidades, pode ser utilizada para fabricar partes de carros ou celulares.

Nem sempre é fácil explicar suas habilidades a outras pessoas. Nascido no cantão do Grisões, no extremo leste da Suíça, Markus sorri enquanto espera que sua caixa seja carregada. Na competição, o suíço utilizará um programa de desenho técnico e depois cortará o material com ajuda da máquina CNC. "Nelas você precisa trabalhar com muita precisão", explica.

Markus ganhou a medalha de ouro no campeonato nacional. Ele trabalha para a empresa Hamilton BonduzLink externo, baseada em Chur, a capital do cantão. Sua esperança é ter um bom resultado em Kazan. Para isso, treina intensivamente. "Já me sinto pronto", diz.

Ueli Müller, secretary general of the SwissSkills foundation and participant

Em ação: Ueli Müller, (esq.), secretário-geral da fundação SwissSkills, e um dos membros da equipe, Jérôme Hug.

(SwissSkills/ Efeu_c_)

Embaixadores e objetivos

O secretário-geral Müller supervisiona o carregamento de todos os equipamentos. "Temos aproximadamente dez toneladas de material. Eles preenchem 35 caixas. O valor total é de 725 mil francos", explica o especialista, depois que termina de fazer o controle do primeiro grupo.

Ele também espera bons resultados em Kazan. "A Suíça sempre tem ficado entre os três primeiros colocados nos últimos anos. Gostaríamos de repetir o feito. Obviamente, queremos permitir que cada membro da equipe seja capaz de dar o melhor de si".

A equipe tem treinado intensamente nos últimos seis meses. "É como os atletas de elite: você não treina apenas suas próprias habilidades, mas também a lidar com a mídia, a saúde mental, o trabalho de equipe e a praticar esporte. Todos têm de estar em boa forma física, já que se trata de uma competição como nos esportes de elite. É importante estar bem preparado", fala Müller.

O sistema dual de ensino é um cartão de visita da Suíço. 

+ Leia aqui porque o sistema suíço é visto como um modelo

O sistema dual de ensino funciona através de um ou dois dias de aulas teóricas por semana em escolas especializadas combinadas com estágios profissionais nas empresas. Dois terços dos alunos na Suíça escolhem esse caminho para obter uma profissão.

"Dizemos aos membros da equipe que são embaixadores do nosso sistema dual de ensino", afirma Müller. "Temos orgulho dele."

WorldSkills

A Suíça participa do campeonato WorldSkills desde a sua primeira edição, em 1953, na Espanha.

As condições para participar: ter menos de 22 anos e ter ganho um campeonato profissional nacional ou regional. A equipe suíça é coordenada pela fundação SwissSkills, que promove o campeonato nacional e organiza a participação do país no campeonato mundial

O 45º WorldSkills ocorre de 22 a 27 de agosto em Kazan, Rússia. swissinfo.ch dará no seu site os resultados da competição.

Aqui termina o infobox

SWI swissinfo.ch

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.